Conheça o vinho Madeira e por que ele é tão famoso

Por Veron Campos - 26/05/2020

Bebida produzida na Ilha da Madeira é apreciada no mundo todo.

A Ilha da Madeira, território português situado em meio ao Atlântico, é um destino fascinante e completo. E, mesmo estando cerca de mil quilômetros distante da parte continental do país, o arquipélago também segue as tradições de Portugal no que diz respeito aos vinhos! Sua localização privilegiada, solo vulcânico e método de preparo especial dão origem a uma bebida de características singulares: o vinho Madeira, famoso no mundo todo e que é uma ótima maneira de conhecer um pouco o destino mesmo sem viajar para lá.

Madeira Wine Festival, em Funchal (Imagem: Francisco Correia)

Foi no século 15 que as castas de uva foram introduzidas nas terras madeirenses, pouco depois de sua descoberta. A ideia era fornecer a bebida aos navios que seguiam para o chamado “Novo Mundo” e para as Índias. A produção acabou se tornando uma das principais fontes da economia madeirense. Tanto que, atualmente, mais de 500 hectares de vinhas se misturam aos belos cenários do destino.

O vinho Madeira tem alto teor alcoólico, podendo ultrapassar os 19%. Isso porque é fortificado, ou seja, recebe álcool vínico para barrar a fermentação. Seu processo de produção também é bastante curioso. Diferente de qualquer outro vinho e desafiando as lógicas da enologia, o vinho Madeira pode utilizar dois métodos de maturação distintos.

Vindimas em Estreito (Imagem: Turismo da Madeira)

Um deles é a maturação com calor, em que o vinho é armazenado em tonéis de inox sob temperaturas entre 45 e 50o C durante um período de, no mínimo, três meses, simulando as condições a que eram submetidos durantes as travessias oceânicas até as Índias, quando atravessavam duas vezes a linha do Equador. Existe também o processo chamado canteiro, no qual o vinho é armazenado em barris de madeira por um período mínimo de dois anos, nos pisos superiores das adegas, onde a temperatura é mais elevada.

É possível encontrar vinhos Madeira com diferentes graus de doçura, desde seco e meio seco até doce e meio doce, cada um associado a uma espécie de uva. Os vinhos doces são produzidos com a casta Malvasia, os meio doces são da casta Bual, meio secos com a casta Verdelho e os secos com a casta Sercial. Já a casta Tinta Negra é base da maior parte da produção, dada a sua versatilidade para produzir os quatro graus de doçura.

Degustar uma boa taça de vinho Madeira pode ser uma experiência inesquecível. Imagine provar uma bebida centenária? Com longevidade incomparável, o líquido pode ganhar sabor ainda mais extraordinário com o passar dos anos. Algumas amostras chegam aos três séculos.

Todos esses processos resultam em uma bebida complexa, de aromas ricos e intensos, reconhecida por sua energia e frescor, graças a uma acidez surpreendente e paladar inigualável.

*Texto e fotos por divulgação e redação

Posts relacionados

Os 5 vilarejos mais bonitos do Alentejo, em Portugal

Hotéis do Grupo Pestana em Portugal reabrem em 5 de junho

A Floresta Laurissilva na Ilha da Madeira – Portugal

Comente pelo Facebook